Depois que eu desisti da gente

Fonte: Tumblr Cê contou que ia na terça. Comprou a passagem pra noite. Disse que queria me ver antes de ir de vez. Não chegamos nu...

Fonte: Tumblr

Cê contou que ia na terça. Comprou a passagem pra noite. Disse que queria me ver antes de ir de vez. Não chegamos num acordo e a gente discutiu. A gente sempre discute. Igual aqueles casais que querem ficar juntos, mas se negam a isso. Eu quase pedi pra você ficar ou me levar. Qual cê prefere? Eu prefiro ficar e cê prefere ir. Talvez seja isso mesmo: a gente não fica juntos nessa história e nem em outra. Você rima com bossa e eu com prosa.

Depois que eu desisti da gente ouço todo mundo dizendo para nunca desistir de nada. Saiu até no noticiário que quem desiste é ladrão de felicidade e deve ser preso. Na minha timeline do facebook apareceu uma frase do Charles Bukowski ela dizia que se for tentar vá até o fim, caso contrário nem comece. E eu não fui até o fim. Eu coloquei fim onde cabia vírgula. Nas músicas do Nando Reis, Lenine e todos os outros cantores da minha playlist resolveram cantar a pergunta: desistir pra quê?

Não sei se é a vida apontando meu erro ou se são só coincidências. Daquelas que fazem a gente pensar que o horóscopo fez sentindo, mas a verdade é que a gente que procura sentido em tudo, até onde não tem. Quando a gente erra o passo todas as coisas apontam pro erro. É o vento que insiste soprar pro mesmo rumo. O carro que estragou e não sai mais do lugar. É a chuva que resolve cair bem no dia que esqueceu o guarda-chuva. É a bússola que não aponta mais pro norte, porque cê foi pro sul e eu fiquei no oeste.
Fonte: We Heart It
Eu vi no outdoor, enquanto ia pro trabalho, uma propaganda de uma marca qualquer que dizia para não desistir dos seus sonhos. Dia esses eu sonhei com a gente, mas não lembro muito bem, desisti de lembrar o que se tratava. Será que era sobre isso a frase? Cê interpretaria melhor, falar de sonhos é com você mesmo. Por isso cê comprou passagem só de ida.

Aquele dia cê foi com uma camisa azul e meu xale era da mesma cor. A gente combinou no azul, mas cê preferiu o céu e eu o mar. Eu queria explorar o infinito no chão e você o infinito lá em cima. Sua liberdade é voando, que nem pássaros e a minha é navegando num navio, é que eu acho que eles têm mais estabilidade e eu sempre busquei por isso. Mesmo que a gente pense, ao olhar no horizonte, mar e céu não se cruzam no infinito. A gente não se cruza mais. Não fica junto mais. Causa perdida. Não adiantaria insistir, por isso não o fiz, nem você. 

A gente podia não ter se magoado, mas preferimos o sabor da distância. Preferimos provar da saudade que dá dos acasos que a vida nos dá de presente e a gente recusa por orgulho bobo e ferido. 

Depois que eu desisti da gente fiquei numa vontade danada de tentar, mas cê sabe: nunca basta só a gente querer. O outro também precisa. E a gente nunca soube querer juntos, no mesmo ritmo e sintonia. A gente até podia ter gosto parecido, mas discordava sempre. É que você é cabeça dura e eu sou orgulhosa. A gente não ia ficar juntos por causa do meu orgulho e por causa da sua vontade de ser livre mesmo querendo ficar. Cê queria o mundo agora, eu queria depois e você não pode me esperar.

You Might Also Like

3 comentários

  1. Parece que foi escrito pra mim...Te admiro muito!

    ResponderExcluir
  2. Uou, que texto. Bateu até um aperto no meu coração..

    www.itszabella.com

    ResponderExcluir
  3. Amei o texto! Tipo perfeito mesmo!
    Beijos

    http://heeysah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir