Talvez tivesse dado certo, mas talvez esse fosse o certo

Dia desses fiz faxina no quarto. Foi numa sexta-feira, pós pedir demissão daquele emprego chato, onde as mulheres competiam entre si p...


Dia desses fiz faxina no quarto. Foi numa sexta-feira, pós pedir demissão daquele emprego chato, onde as mulheres competiam entre si por coisas fúteis que não me importava. Aquele que meu ex-chefe era quase que um psicopata por ruivas, sabe?. Nunca vi tanta mulher ruiva em um mesmo ambiente como naquele escritório. Você se lembra dele, né?

Comecei pela escrivaninha, por sinal estava uma bagunça. Tirei tudo de cima, limpei e comecei a organizar. Joguei fora papeis, bilhetes, cartões e tudo que não tinha mais utilidade. Passei para o criado ao lado da cama. Abri todas as gavetas e joguei todo o conteúdo no chão. Quanta coisa inútil. Anotações de músicas, trabalhos antigos, chave. Encontrei até um brinco que jurava tinha sido perdido na rua. Tudo certo, mas um lugar organizado.

Fui para o guarda roupa. Em um lado joguei as roupas que não tinha mais uso, outro lado mais lixo. É impressionante a quantidade de papeis que guardamos achando que vamos precisar e no final não passam de lixos que ocupam espaço. Entre os movimentos de procurar por roupas e tirá-las, uma caixa caiu. Meu coração doeu, como a muito não doía. Abaixei e sentei no chão, sabia que ela precisava de uma atenção a mais. Peguei algumas coisas que caíram no chão e comecei a ver.

Um bilhete do show do Paul McCartney foi o que vi primeiro. Lembrei que atrás tinha uma pequena mensagem escrita com sua caligrafia: “enquanto for real lembrarei deste dia”. Não é mais real, será que você ainda vai se lembrar? Foi a pergunta que fiz quando você saiu pela porta da sala e nunca mais voltou. Não por culpa sua, mas porque pedi para ir embora depois que aceitei fazer aquela viagem. Hoje, percebo que fui egoísta. Podia ter proposto para que você fosse comigo, talvez tivesse dado certo, mas talvez esse fosse o certo.

Encontrei uma foto, estávamos no parque, era final do dia e o por do sol fez todo aquele efeito lindo. Senti um aperto no peito, lembrei que meus melhores dias foram com você. Não que hoje eu não seja feliz. Sou feliz, mas falta algo e talvez seja você. Tinha uma pétala seca, sorri ao vê-la, você pegou a flor no meio da rua e ofereceu a mim. Era incrível como podíamos rir de qualquer coisa, desde que estivéssemos em companhia um do outro. Na caixa também tinha a pulseira que havia me presenteado em um dia qualquer. A gente era assim, saia sem programa marcado, sem rumo, só ia, sem destino certo. Por isso, gostava dos dias com você, não precisava ter nenhum programa especifico para ser bom. Porque te mandei ir embora?

A corrente com a inicial do seu nome também estava lá, assim como o pingente de estrela, o pequeno mapa que traçamos alguns lugares juntos, uns poucos bilhetinhos com frases curtas das suas/nossas perolas. Não demorou muito para que o choro viesse. Certa vez você escreveu para eu largar o emprego e eu teimosa, não te escutei na época. Gostaria de saber qual seria sua reação ao saber que finalmente pedi demissão.

Mais algumas fotos, aquilo era demais para mim. Não fazia ideia que essas lembranças ainda mexiam comigo. No meio de tanta correria, precisei deixar essa história de lado. Foquei no presente, acabei esquecendo e foi esse esquecimento que me pegou de surpresa. Deixei as coisas como estavam, fui para a cama como uma foto nossa e por ali fiquei não sei por quanto tempo. Era você o tempo todo. Você foi aquela historia que deixamos acabar porque temos medo do que possa acontecer se não tentarmos outro rumo. Arrisquei, mas poderia ter levado você junto.

You Might Also Like

6 comentários

  1. Que texto mais lindo! Ameeei

    www.fashionworldbykaren.com
    Instagram: www.instagram.com/fashionworldbykaren
    Facebook: www.facebook.com/fandbworld

    ResponderExcluir
  2. Essa coisa de arriscar... sempre acaba com a gente, quando não dá certo! Achei o texto lindo, Dani. Parabéns! <3

    http://listadasnuvens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Que gracinha o seu texto, Dani! ♥
    www.normalidadeincomum.com.br

    ResponderExcluir
  4. Uau!Dani você escreve muito bem. Sabe por mais que já passa dias meses ou até anos que as coisas se foram, quando foi especial vai mexer com nós até sem queremos. E sabe de uma coisa? Oque aconteceu é porque deveria acontecer.Beijos

    www.brendacaroline.com.br

    ResponderExcluir
  5. Às vezes estamos tão confortáveis que sequer vemos a bagunça que está se tornando. Pelo menos o fim nos dá uma sacudida e a gente acorda, vê que em coração bagunçado sufoca quem amamos. E quem sabe ele arrumadinho traga novos amores, ou amores renovados. ♥

    ResponderExcluir
  6. Ai que lindo! Lembrei do meu antigo namoro, ele foi embora pra França e tal. Mas não me arrependo de ter ficado aqui e terminado com ele, as coisas ficaram muito melhores. Aprendi muito e cresci muito. Por isso penso que mesmo que o passado tenha sido bom, as escolhas que tomamos sempre vão nos levar pra lugares melhores (yn)

    Belo texto!

    Beijos, Carol do Aquela Princesa

    ResponderExcluir