É perda de tempo

Outro dia me perguntaram se era estranho estar na mesma sala que meu ex. Respondi que não. A pessoa ou as pessoas ficaram intrigadas c...

Outro dia me perguntaram se era estranho estar na mesma sala que meu ex. Respondi que não. A pessoa ou as pessoas ficaram intrigadas com aquilo e mesmo sabendo que não devo explicações a ninguém, resolvi dizer o que se passa exatamente em minha mente sobre tal assunto. Não me senti incomodada em falar sobre, nem ao menos exposta. Quis apenas, com minha resposta, mostrar que aquele assunto já era velho, ultrapassado e não me afetava nem um pouco.

Já ouviu aquela história de que o contrário do ódio é amor e vice-versa? Então, não sinto nada disso. Não sinto amor e tão pouco sinto ódio. Qual a finalidade de odiar alguém que um dia te fez feliz? Não vejo sentido. Acrescentei então: a melhor forma de demonstrar que não se importa é fazer nada. Ser indiferente sabe? Eu e meu ex não temos nada em comum além de algumas lembranças que foram e vão sendo esquecidas à medida que a vida passa.

Uma até insistiu: mas quando você olha pra ele, o que pensa? Fiz questão de olhá-lo, porque até então não havia reparado nos meus pensamentos quando o via. Respondi no automático: nada. Não penso nada quando olho para o cara que um dia foi meu companheiro. É como eu disse: já passou. Mas por ter sido aqueles romances intensos, as pessoas ainda insistem nesse assunto, acham que afetam. Grande erro cometem ao pensar isso.

Não sei e não quero saber o que ele pensa de mim. Não me preocupo com isso, nem ao menos fico remoendo essa parte do passado. Na verdade, não fico remoendo parte alguma do meu passado. Ele ficou lá atrás. Só quero saber de viver o agora. Se as escolhas que fiz me levaram até aqui, então é só com isso que devo me preocupar. O meu foco é apenas o que eu faço nesse momento ou planejar o que almejo ao meu futuro.

É perda de tempo pensar no passado ou tentar mexer com ele. É uma causa perdida que nem merece espaço na mente. Obvio que, de vez em quando, relembrar certas coisas fazem bem, até mesmo para ter uma noção do quanto você evoluiu, mas não pode passar disso. Se tratando de ex ou de qualquer outro assunto que ficou lá atrás, ser indiferente é a melhor maneira de mostrar que não te afeta.

You Might Also Like

12 comentários

  1. Nossa, que intenso.
    Concordo com você, o que passou já passou, não temos que sentir ódio de alguem que já nos fez feliz
    http://surejustnot.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto, Dani. E mostrou o quão madura você é!
    Também não vejo a necessidade das pessoas insistirem em descrever um ex como uma pessoa que não podemos mais ver, chegar perto... Foi bom enquanto durou, ponto. Você vai se isolar, se esconder por causa de uma pessoa que te fez feliz um dia? Não tem sentido.
    O relacionamento começa bem, feliz... Porque terminar de maneira diferente, não é?

    Um beijo,
    Fran
    Depois dos Dezoito

    ResponderExcluir
  3. Ficou perfeito o texto Dani. Essa questão de ficar remoendo o passado não vale apena mesmo. Meus sentimentos até então são diferentes do seu. Quando vejo o meu ex não sinto nada também, mas é impossivel não relembrar lembranças que um dia me fez feliz. E super concordo a questão do ódio também. Pra que sentir raiva de algo que um dia nós fez feliz? Adorei essa frase vou postar no meu face haha.(prometo te dar creditos) Beijos

    www.brendacaroline.com.br

    ResponderExcluir
  4. Estou na sala do meu ex (a dois anos seguidos), e confesso que no começo era uma droga, mas agora até conversamos, sabe? Esses dias tiramos uma foto juntos, então todo mundo ficou tipo "Aaaaaaai, viu? Saaaaaaabia que eles ainda se gostavam", mas não era nada disso, não sinto nada por ele. Ele fez parte de momentos importantíssimos da minha vida, mas agora é apenas um colega.
    Adorei o texto, muito bom mesmo! ♥♥♥

    http://listadasnuvens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Dani. Conheci seu blog agora, mas vou tomar a liberdade em comentar como íntima, viu? Assim, não passei pela mesma situação de encarar o ex todos os dias mas eu já tive que responder essas mesmas perguntas. É chato, né? Sabe, eu passei por várias fases: a fase da raiva, do chororô, do rancor, da nostalgia até poder chegar na fase que compartilhamos, a fase da indiferença. A minha indiferença é pela pessoa e não pelo que passamos porque, como você disse, ficou para trás. Eu penso que o que passamos, construímos e destruímos ajuda a nos moldar. Querendo ou não, tem alguma coisinha ali em nós, seja uma característica ou uma forma de pensar, que apareceu graças a essa certa experiência. Se já nos serviu de algo, porque voltarmos a trás e criar todo um significado por algo que já acabou, né?
    E essa sensação de inferença, de nada, que você sente (wait, no caso você não sente né? kkk) ao olhar para ele, é o que te faz pronta para recomeçar, né? Espera, essa é a sensação que eu tenho e talvez você também se sinta assim. Mas o melhor da vida é superar! E posso ver que você, como eu, superou! Superamos, né?

    Beijos, muito bom conhecer seu blog!
    http://biancakarinateles.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Concordo completamente Dani, o que passou, passou e nada mais. É muito interessante conhecer a forma como você trata tal situação e está certíssima. Concordo com você também no pesamento de que não faz sentido odiar uma pessoa que um dia te fez feliz! ♥

    ACESSO PERMITIDO. - entre pelo perfil. -
    Twitter: @APermitido e @elcimar_reis

    ResponderExcluir
  7. eu concordo com tudo, principalmente com a parte do amor e ódio.
    eu não sinto ódio do meu ex, quando eu o vejo eu não sinto mais nada. Foi bom, tive momentos maravilhosos mas se acabou é porque não era pra ser, nossos corações não pertenciam um ao outro e é perda de tempo ficar olhando pro passado. até porque como o nome ja diz "passado", passou!

    Blog Garota Adocicada ♥

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto falo tudo beijos http://estrelaar.blogspot.com.br/ ♥

    ResponderExcluir
  9. Amei o post, o blog e tudo mais! Concordo com tudo, o que passou, passou! Ah amei o blog! Você ganhou uma nova leitora! Parabéns e muito sucesso! Beijocas!
    http://blogdavivinh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Me descreveu! Não sinto nada, não vejo nada e não fico remoendo o passado. O que passou passou e foi bom para aprender alguma lição. Eu sempre penso: azar de quem me perdeu. É uma otima dose de amor própria haha.
    Beijooos, Lili *3*
    Clique e vá ao Princesa Teen

    ResponderExcluir
  11. Oi Dani tudo bem? Nossa achei seu blog por acaso! e amei! Vi este texto sensacional, e fico aqui debatendo no meu interior se sentiria a mesma coisa em relação a um ex. Bem eu já sinto isso em relação a algumas amizades e em relação a estas amizades que não fazem parte mais da minha vida e eu sinto a mesma coisa, não sinto nada e sou nem indiferente. Não sinto falta. E assim que deve ser, já em relacao a um ex etc, não sei te dizer pois nunca passei por isso...mas admiro sua "coragem" em falar tãoa bertamente sobre isso!

    Ahh achei seu blog através do blog da Débora! E adorei! Já estou seguindo e se quiser conhecer o meu cantinho também será super bem vinda!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  12. É bem isso mesmo. O que ficou pra trás a gente deixa pra trás!
    O importante é o que está por vir e vai nos fazer bem.
    Adorei o texto!
    Beijos, Isa.

    www.heartofsunday.com

    ResponderExcluir